29 de agosto de 2018

Partidas

Nenhum comentário: | |

Eu tenho visto e vivido muitas partidas, pessoas das quais tecnicamente seria "impossível" se desvencilhar, e esquecer, mas eu ainda to de pé, engraçado né?! "To de pé" como se partidas fossem rasteiras que nos levam ao chão em segundos sem ter um juiz pra falar que é nocaute, o respirar fundo trás essa sensação, como se você tivesse sido nocauteado mil vezes antes de piscar seus olhos e enxergar que existe vida após as partidas.

E tem partidas que a gente não supera, a minha tá durando cinco anos, tem gente não merece partir,tem gente que parte porque quer e tenta levar um pedaço da gente junto, e tem quem parte mesmo antes de finalmente se levantar e ir embora, cada um deles tem seu modo, sua história e uma nova forma de se mostrar uma partida.

Ontem eu era saudade, duas partidas de uma vez deixam a gente assim, hoje eu estou confortada que pessoas vem e vão, algumas deixam marcas profundas como o tempo, e outras são só um rabisco na parede da vida.

27 de agosto de 2018

Oi, eu cresci

Nenhum comentário: | |

Oi, eu cresci, queria te contar isso, sabe, não é um segredo terrível nem nada, mas queria que você soubesse que depois de todas as pancadas, de todo choro, de todo o sofrimento eu ainda estou viva, eu aprendi a ser flor, primeiro a chuva inunda o ser e só depois, floresce.

Oi, eu amadureci tá? Aprendi que o pior do todos os sentimentos é a indiferença, porque uma vez que a gente aprende a ser indiferente e não se afeta, não sobra mais nada. E eu to sentindo isso, to vendo isso a minha volta tanto tempo depois de você ter ido embora, batendo a porta e jurando que eu nunca ia ser feliz se não fosse contigo, que eu era criança demais pra entender o que era o amor, mas olha, eu cresci e esse crescimento me fez ver que, naquele momento, eu era mesmo muito criança pra perceber que nunca existiria felicidade com você.

E hoje sou eu quem tranca a porta, sou eu que continuo respirando e encontrando mais vida e mais alegria em cada canto, sou eu que aprendi que crescer significa abrir mão de certas coisas e pessoas e, oi, eu cresci sim, por mim.

24 de agosto de 2018

Explosão

Nenhum comentário: | |

Sou uma explosão de sentimentos, mas cê sabia disso, eu te deixei ciente desde o primeiro instante, então não me culpe por não suprir às expectativas que cê teve de mim, eu nunca prometi ser alguém diferente, eu não mereço deixar de lado quem eu sou por sua causa, e nada disso muda o que aconteceu com a gente, não foi algo planejado, simplesmente aconteceu.

E aí cê chega com esse sorriso no rosto tentando me "consertar" como se eu fosse um objeto quebrado, eu não funciono desse jeito, não que eu seja um rebelde batalhando sem droga de causa nenhuma, eu apenas não sou feita para ser "adestrada", eu sigo os meus conceitos, as minhas verdades e isso cê não consegue ou não tenta entender.

Eu sou uma explosão e cê nem usou colete de proteção, como se fosse inatingível, como se o mundo fosse se curvar aos seus pés, e eu não sou do tipo súdita, nem consigo dizer que eu sinto muito, porque não sinto, e quando eu explodi cê não soube o que fazer, seu primeiro instinto foi correr, fugir de mim, eu não te culpo, cê não tava preparado, mas eu sim, eu me juntei e fui me remontar em outro espaço. Uma explosão feita de mim...

22 de agosto de 2018

Gotas de chuva

Nenhum comentário: | |

Nesse rosto sorridente eis que caem pequenas gotas de chuva, molham toda a extensão do que um dia pareceu ser protegido e mostram uma fragilidade que antes se escondia, não existem cortinas, tudo é claro e esse rosto é meu. Exposto em seu momento mais sombrio, deixado para a platéia observar, e isso dá medo.

Gotas de chuva salgadas em um oceano que inunda de dentro para fora, que sensibiliza e fragiliza um ser tão cansado dos tempos passando lentamente na janela da vida, e nos sorrisos que escondem as verdades que permeiam em cada parede de quem eu sou, e não se permite descansar.

Enquanto a chuva silencia o mundo lá fora, aqui dentro é caos, e os medos se tornam mais reais e acessíveis, mesmo assim, a chuva sempre passa, eis que surge o arco iris, a alma descansa, os olhos reabrem e secam, a mente não borbulha mais da mesma maneira, gotas de chuva chegam ao chão e sempre regam novas flores...

20 de agosto de 2018

Nostalgias

Nenhum comentário: | |

Esses dias eu fiquei bem saudosa, nostalgias boas vieram de passagem, saudades de tempos vindouros onde meu colo era abrigo e meu beijo era sinal de proteção, saudades de quando eu curava os ralados com palavras como "não doeu" ou "não foi nada", saudades do tempo em que o aconchego era uma cama cheia de um sono transbordando. Mas, eu reparei que, por mais que a saudade machuque, por mais que ela tenda a sempre nos arrancar lágrimas, ela nos ensina a valorizar os tempos que passamos ao lado de quem nos cerca.

Eu vejo minha companheira saudade, de mãos dadas com o tempo, dentes de leite já não caem mais, escuros não são mais tão amedrontadores, o beijo de bom dia ou boa noite vai ficando pra depois, sem saber que o depois talvez não chegue, as horas ficam mais curtas, os deveres mais longos, os abraços menos demorados e sorrisos mais escassos, e nós nos encaramos, a saudade e eu, ela me olha com aquela cara de " Eu avisei que era pra aproveitar", porque depois que passa, você quer voltar, e não resta nada além de fotos numa gaveta antiga que o tempo vai corroer, e nós seguimos em frente.

Nostalgias, momentos em que o peito quis descansar, eu abri a porta lentamente esperando por esse momento, em que a saudade chega de mala e cuia para ficar, o que tem por dentro vai saindo e se espalhando pela casa que não tá mais tão cheia, e antes que o dia amanheça, lá vamos nós de novo, entre lágrimas e sorrisos, entre carências e agradecimentos, esperando que essas lembranças não se percam de nós.
Eita, saudade!

17 de agosto de 2018

Planos também dão errado

Nenhum comentário: | |

Planos também dão errado e não há nada de mortal nisso, você pode ter tido uma ideia genial e ter pensado muito nela, mas nunca ter posto em prática e tudo bem também, você não é obrigado a realizar tudo que planeja, só não pode desistir do resto quando algo dá errado por achar que seu mundo acabou, a vida também é feita de desafios a serem ultrapassados de vez em quando.

Vejo muita gente por aí perdendo o sono e se menosprezando por conta daquilo que não puderam fazer, por amizades perdidas e relacionamentos terminados, por querer estar no topo do mundo quando ainda há um longo caminho a ser percorrido, e por mais que você possa dizer mil palavras de conforto e tente amenizar o peso dessas frustrações, não consegue convencer a pessoa a não se culpar.

Mas o que eu te digo é o seguinte, planos também dão errado, e tudo bem, o mundo é uma roda gigante de momentos bons e ruins, e você não precisa estar sempre na parte mais alta dela, até porque os dias ruins são necessários como parte do nosso aprendizado e evolução, ninguém cresce permanecendo sempre no mesmo lugar, escolhas moldam pessoas, e sem mudança tendemos a congelar enquanto o tempo permanece circulando.

15 de agosto de 2018

Desculpas

Nenhum comentário: | |

Reparei que eu to sempre me desculpando, por falar demais, por me expressar, por não dizer aquilo que era esperado, por entrar na contramão do fluxo e levar esbarrões de pessoas desavisadas e de cara feia, to sempre me desculpando por essa mente cheia de planos e sonhos e por quem eu sou, mas agora não vou mais me desculpar.

Eis os motivos pelos quais não posso e não seria justo me desculpar:

Porque esse ser cheio de defeitos e risos soltos sou eu, porque no meio dessas imperfeições eu fui formada, de erros e acertos, de choros e mágoas, de medos e coragens absurdas, e me desculpar por isso é ignorar a alma que em meu corpo habita, sem palavras bonitas, sem firulas, desculpar-me por ser quem eu sou é morrer lentamente a cada dia, deixando pedaço por pedaço a quem não me merece por inteiro.

13 de agosto de 2018

Corações Partidos

Nenhum comentário: | |

A primeira vez que você tem o coração partido dói, parece que tem alguém tirando tudo que você tem pelo peito, você se arrasta pelos cantos e não quer ser notado, há o esgotamento físico, esgotamento mental e tudo o que você pensa é "porque eu não sou suficiente?" mas você é.

Depois de um tempo, com uma maturidade maior você entende que num relacionamento as duas pessoas tem que fazer dar certo e caso uma delas abra mão disso, você pode nadar daqui até o Tâmisa que não vai mudar o que aconteceu, por isso lembre- se nenhum amor deve valer a sua saúde, quando você tem que abrir mão de quem você é por outra pessoa, isso não é amor, estamos combinados?!

Decepções todos nós passamos, todos nós sentimos a carga do tempo pesando em nossos ombros, mas não há como nem porque apressar o amor, ele irá surgir em lugares e momentos nos quais não esperamos e te farão enxergar porque nunca tinha dado certo com ninguém antes, mas de todos esses amores, não renegue ao amor próprio, pois é ele quem faz todos os outros girarem.

10 de agosto de 2018

Estepe

Nenhum comentário: | |

Às vezes na ânsia de amar e se sentir amados, nós nos colocamos na posição de estepe, alguém substituível e que apenas "tampa" os buracos deixados por outras pessoas, depois quando passa a dor e o sofrimento, a gente volta a não ser mais necessário e se magoa por algo que nós mesmos criamos.

Por isso, não aceite ser o estepe de ninguém, saiba fazer falta e não ceder a primeira mensagem,ninguém merece se sentir descartável, principalmente num mundo onde há 7 bilhões de pessoas, você ainda pode encontrar alguém que valorize cada segundo que passa ao seu lado e queira passar o resto da vida dividindo esses pequenos momentos.


E também não se sinta culpado por evitar essa situação, você se impor e não aceitar ser uma segunda opção não é ruim, ainda mais porque você irá se blindar e não irá sofrer por pessoas que não merecem os seus sentimentos. Um carro sem estepe anda normalmente, mas um estepe, sem um carro, vive eternamente esperando um guincho.

8 de agosto de 2018

Casa

Nenhum comentário: | |

É incrível o que fazem as palavras, o que constroem, as pontes e também os muros, os caminhos e também as perdições, um mar de histórias e um céu de ilusões e é nesse meio onde eu me sinto em casa e ponho a mesa do jantar.

Já brinquei bastante de inventar universos que jamais viriam a se formar e exércitos de cybermans prontos a defender um planeta de humanos mal agradecidos, e tudo isso meio que me preparou para encarar o mundo real, já que sem cybermans eu precisaria defender a mim mesma e ficar bem assim, mas também me decepcionou, quando eu precisei ser forte o bastante para entender que não existe um herói numa cabine telefônica pronto para me livrar dos problemas, a vida é assim, uma sucessão de momentos e aprendizados que nos transformam em quem nós somos.

Mas disso tudo, ainda faço de cada palavra meu lar, é onde eu recosto e me permito ser alguém mais destemida, mais imponente, mais fiel ao que eu sei de mim mesma, e cada colocação que se desprende cria um novo cômodo e uma nova bagunça, eu tiro o pó e deito na rede de histórias que eu criei, cada passo em direção ao infinito tem gosto de poesia.

6 de agosto de 2018

Silêncio

Nenhum comentário: | |

Acredito que depois de um tempo, talvez numa maturidade maior, a gente aprenda a valorizar o silêncio e a convivência com nós mesmos, talvez a gente aprenda a ficar bem na nossa própria companhia, e isso não dói, é uma sensação um tanto quanto reconfortante perceber que somos bons sozinhos e que isso basta, assim aprendemos a ser seletivos e não deixar qualquer pessoa entrar e bagunçar.

Depois de um tempo, a casa vazia não causa medo ou insegurança, mas traz o conforto de se ver livre para suas próprias escolhas, seus pensamentos são seus recantos mais visitados e seus planos se projetam por todo o ambiente, o silêncio não magoa, não estafa, ele cria um lugar propício para descansar.

Nessas horas nós vemos como tudo é passageiro, vão -se os anos e perdem-se os medos, tudo muda numa fração ínfima de segundos, tudo que você desconhece floresce nos seus conhecimentos, você muda, já não sente mais a necessidade de estar sempre cercado de gente, seus gostos tomam forma, sua vida se renova e no final disso ainda persiste o silêncio.

3 de agosto de 2018

Sem Título

Nenhum comentário: | |

Eu nem sei como dizer tudo isso que eu sinto amargar no fundo da garganta, como aquele remédio ruim que a gente toma não querendo, que obrigam a gente a aceitar dizendo que vai melhorar e não melhora. Eu nem sei como abrir o jogo comigo mesmo e ser sincero aos sentimentos e expressar a realidade que machuca e não me deixa me perdoar.

Eu errei, eu erro infinitas vezes quando olho e não digo que amo,quando faço do meu jeito mesmo sabendo que não é o certo, erro por ser mesquinho e achar que ninguém vai saber mais do que é melhor pra mim do que eu, mas eu sei que esses erros são necessários, eu só não sei dizer.

Não há título que defina o que eu sou, não há palavras suficientes que possam expressar, que no caminho onde todos enxergam as flores, eu sou os espinhos e brigo comigo mesmo por não saber me interpretar, que naquela faixa de areia eu sou o bicho que gruda no pé fazendo a pessoa gritar e na chuva eu sou o trovão que chega sem avisar, sem título, sem apresentações, sou eu.

1 de agosto de 2018

Seguir roteiros

Nenhum comentário: | |

A vida não segue um roteiro, mesmo que nós sejamos os protagonistas de cada história e torçamos por uma luz no fim do túnel, não existe um narrador onisciente nos dizendo para onde ir, apenas nossa razão e desejo, e nossas crenças em algo maior, é por isso que é tão difícil seguir em frente, nunca se sabe qual será o próximo desafio, ou qual a força necessária para realizá-lo.

É como pedir a um míope que enxergue sem os óculos, por mais que seus olhos sejam programados para isso, ele tem a necessidade de um objeto que lhe possibilite a visão,se a vida fosse algo em linha reta ele jamais precisaria desse tipo de ajuda, e assim como todo o resto ficaria sem graça.
Sem graça porque ficaríamos acomodados com tudo, não seria necessário esforço, e ninguém nunca chegaria ao seu máximo potencial.


Então, eu lhe repito, a vida não é seguir roteiros,não é estagnar em algo que seja "confortável", mas buscar no desconforto a evolução, é levar suas próprias canetas para escrever a vida, porque nela, não se permitem rascunhos, apenas as peças originais.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger
Edição e Design: Jennyfer Aguillar || Todos os direitos reservados © 2014-2018