29 de agosto de 2018

Partidas

Nenhum comentário: | |

Eu tenho visto e vivido muitas partidas, pessoas das quais tecnicamente seria "impossível" se desvencilhar, e esquecer, mas eu ainda to de pé, engraçado né?! "To de pé" como se partidas fossem rasteiras que nos levam ao chão em segundos sem ter um juiz pra falar que é nocaute, o respirar fundo trás essa sensação, como se você tivesse sido nocauteado mil vezes antes de piscar seus olhos e enxergar que existe vida após as partidas.

E tem partidas que a gente não supera, a minha tá durando cinco anos, tem gente não merece partir,tem gente que parte porque quer e tenta levar um pedaço da gente junto, e tem quem parte mesmo antes de finalmente se levantar e ir embora, cada um deles tem seu modo, sua história e uma nova forma de se mostrar uma partida.

Ontem eu era saudade, duas partidas de uma vez deixam a gente assim, hoje eu estou confortada que pessoas vem e vão, algumas deixam marcas profundas como o tempo, e outras são só um rabisco na parede da vida.

27 de agosto de 2018

Oi, eu cresci

Nenhum comentário: | |

Oi, eu cresci, queria te contar isso, sabe, não é um segredo terrível nem nada, mas queria que você soubesse que depois de todas as pancadas, de todo choro, de todo o sofrimento eu ainda estou viva, eu aprendi a ser flor, primeiro a chuva inunda o ser e só depois, floresce.

Oi, eu amadureci tá? Aprendi que o pior do todos os sentimentos é a indiferença, porque uma vez que a gente aprende a ser indiferente e não se afeta, não sobra mais nada. E eu to sentindo isso, to vendo isso a minha volta tanto tempo depois de você ter ido embora, batendo a porta e jurando que eu nunca ia ser feliz se não fosse contigo, que eu era criança demais pra entender o que era o amor, mas olha, eu cresci e esse crescimento me fez ver que, naquele momento, eu era mesmo muito criança pra perceber que nunca existiria felicidade com você.

E hoje sou eu quem tranca a porta, sou eu que continuo respirando e encontrando mais vida e mais alegria em cada canto, sou eu que aprendi que crescer significa abrir mão de certas coisas e pessoas e, oi, eu cresci sim, por mim.

24 de agosto de 2018

Explosão

Nenhum comentário: | |

Sou uma explosão de sentimentos, mas cê sabia disso, eu te deixei ciente desde o primeiro instante, então não me culpe por não suprir às expectativas que cê teve de mim, eu nunca prometi ser alguém diferente, eu não mereço deixar de lado quem eu sou por sua causa, e nada disso muda o que aconteceu com a gente, não foi algo planejado, simplesmente aconteceu.

E aí cê chega com esse sorriso no rosto tentando me "consertar" como se eu fosse um objeto quebrado, eu não funciono desse jeito, não que eu seja um rebelde batalhando sem droga de causa nenhuma, eu apenas não sou feita para ser "adestrada", eu sigo os meus conceitos, as minhas verdades e isso cê não consegue ou não tenta entender.

Eu sou uma explosão e cê nem usou colete de proteção, como se fosse inatingível, como se o mundo fosse se curvar aos seus pés, e eu não sou do tipo súdita, nem consigo dizer que eu sinto muito, porque não sinto, e quando eu explodi cê não soube o que fazer, seu primeiro instinto foi correr, fugir de mim, eu não te culpo, cê não tava preparado, mas eu sim, eu me juntei e fui me remontar em outro espaço. Uma explosão feita de mim...

22 de agosto de 2018

Gotas de chuva

Nenhum comentário: | |

Nesse rosto sorridente eis que caem pequenas gotas de chuva, molham toda a extensão do que um dia pareceu ser protegido e mostram uma fragilidade que antes se escondia, não existem cortinas, tudo é claro e esse rosto é meu. Exposto em seu momento mais sombrio, deixado para a platéia observar, e isso dá medo.

Gotas de chuva salgadas em um oceano que inunda de dentro para fora, que sensibiliza e fragiliza um ser tão cansado dos tempos passando lentamente na janela da vida, e nos sorrisos que escondem as verdades que permeiam em cada parede de quem eu sou, e não se permite descansar.

Enquanto a chuva silencia o mundo lá fora, aqui dentro é caos, e os medos se tornam mais reais e acessíveis, mesmo assim, a chuva sempre passa, eis que surge o arco iris, a alma descansa, os olhos reabrem e secam, a mente não borbulha mais da mesma maneira, gotas de chuva chegam ao chão e sempre regam novas flores...

20 de agosto de 2018

Nostalgias

Nenhum comentário: | |

Esses dias eu fiquei bem saudosa, nostalgias boas vieram de passagem, saudades de tempos vindouros onde meu colo era abrigo e meu beijo era sinal de proteção, saudades de quando eu curava os ralados com palavras como "não doeu" ou "não foi nada", saudades do tempo em que o aconchego era uma cama cheia de um sono transbordando. Mas, eu reparei que, por mais que a saudade machuque, por mais que ela tenda a sempre nos arrancar lágrimas, ela nos ensina a valorizar os tempos que passamos ao lado de quem nos cerca.

Eu vejo minha companheira saudade, de mãos dadas com o tempo, dentes de leite já não caem mais, escuros não são mais tão amedrontadores, o beijo de bom dia ou boa noite vai ficando pra depois, sem saber que o depois talvez não chegue, as horas ficam mais curtas, os deveres mais longos, os abraços menos demorados e sorrisos mais escassos, e nós nos encaramos, a saudade e eu, ela me olha com aquela cara de " Eu avisei que era pra aproveitar", porque depois que passa, você quer voltar, e não resta nada além de fotos numa gaveta antiga que o tempo vai corroer, e nós seguimos em frente.

Nostalgias, momentos em que o peito quis descansar, eu abri a porta lentamente esperando por esse momento, em que a saudade chega de mala e cuia para ficar, o que tem por dentro vai saindo e se espalhando pela casa que não tá mais tão cheia, e antes que o dia amanheça, lá vamos nós de novo, entre lágrimas e sorrisos, entre carências e agradecimentos, esperando que essas lembranças não se percam de nós.
Eita, saudade!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger
Edição e Design: Jennyfer Aguillar || Todos os direitos reservados © 2014-2018