27 de fevereiro de 2017

Resenha:Toda luz que não podemos ver

2 comentários: | |


Título:Toda luz que não podemos ver
Autor:Anthony Doerr
Editora:Intrínseca
Ano:2015

Sinopse:
Marie-Laure vive em Paris, perto do Museu de História Natural, onde seu pai é o chaveiro responsável por cuidar de milhares de fechaduras. Quando a menina fica cega, aos seis anos, o pai constrói uma maquete em miniatura do bairro onde moram para que ela seja capaz de memorizar os caminhos. Na ocupação nazista em Paris, pai e filha fogem para a cidade de Saint-Malo e levam consigo o que talvez seja o mais valioso tesouro do museu. Em uma região de minas na Alemanha, o órfão Werner cresce com a irmã mais nova, encantado pelo rádio que certo dia encontram em uma pilha de lixo. Com a prática, acaba se tornando especialista no aparelho, talento que lhe vale uma vaga em uma escola nazista e, logo depois, uma missão especial; descobrir a fonte das transmissões de rádio responsáveis pela chegada dos Aliados na Normandia. Cada vez mais consciente dos custos humanos de seu trabalho, o rapaz é enviado então para Saint-Malo, onde seu caminho cruza o de Marie-Laure, enquanto ambos tentam sobreviver à Segunda Guerra Mundial.


Cada vez que Marie-Laure repete algum boato para o pai, ele diz “Alemanha” com uma entonação de interrogação, como se dissesse isso pela primeira vez. Diz ele que a anexação da Áustria não é motivo para preocupação. Diz que todo mundo se lembra da última guerra, e ninguém é louco o suficiente para passar por aquilo de novo.


Opiniões da blogueira:
Bom,eu me apaixonei pela escrita desde o começo,então só posso dizer que amei cada segundo dessa leitura.No começo temos a história de Marie-Laure a menina que fica cega aos seis anos,e o pai faz de tudo para torná-la independente,criando uma miniatura do bairro onde vivem para que ela saiba se localizar,desde cedo Marie aprende quase tudo sozinha e consegue se virar muito bem dentro do museu em que o pai trabalha.Depois seguimos à história de Werner,menino orfão,que cresce com a irmã Jutta no orfanato da Frau Elena,lugar onde ele aprende a consertar aparelhos quebrados e se torna o principal consertador de Zollverein.Werner descobre um rádio que dá ao garoto ainda mais imaginação e ele sonha em um dia poder descobrir quem é o dono das transmissões que ele e a irmã ouvem todas as noites.
Os caminhos das personagens principais se cruzam após o início da guerra,onde Marie e o pai são obrigados a fugir de casa,encontrando abrigo na casa do Tio Etienne,um velhinho maluco que tem medo de pessoas e mal sai de casa,enquanto que Werner é solicitado pelo governo para empregar suas habilidades em campo até chegar em Paris.
O que eu mais gostei foi que o livro,além da linguagem consegue nos prender,você torce por Marie-Laure,admira sua força e coragem e fica surpresa em várias partes do livro.Ele também é triste,faz chorar no final,mas vale a pena.Eu super recomendo a leitura,e agora em março teremos outro livro do autor,chamado Quatro Estações em Roma,que além de mostrar sobre a vida do autor na cidade,também traz bastidores de como foi composta a história de Toda luz que não podemos ver,eu já adicionei à lista.


Quando perdi a visão, Werner, as pessoas disseram que eu era corajosa. Quando meu pai foi embora, as pessoas disseram que eu era corajosa. Mas não era coragem; eu não tinha escolha. Acordo todos os dias e vivo minha vida. Você não faz a mesma coisa?

Onde encontrar?
Saraiva-- R$39,90
Cultura--R$34,93
Ler online e de graça--Ler livros

E aí,já leram? O que acharam? Pretende ler?
Me conte tudo aqui embaixo viu.
Beijos ^.^
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger
Edição e Design: Jennyfer Aguillar || Todos os direitos reservados © 2016